Chão de Oliva lembra Maria Almira Medina no 25 de Abril

No próximo dia 25 de Abril, o Chão de Oliva – Centro de Difusão Cultural irá assinalar o dia da Liberdade com uma sessão livre, online, dedicada ao tema “Questões de Género e Liberdade de Expressão – na Vida de Maria Almira Medina”. Esta sessão será transmitida em direto, às 18h00, na página de Facebook do Chão de Oliva.

Esta é uma iniciativa que surge da vontade de celebrar o Dia da Liberdade abordando publicamente valores e questões fundamentais para a sociedade através da biografia de uma figura emblemática do panorama nacional, frequentemente referida como “mulher à frente do seu tempo” – poetisa, artista, professora, entre outras facetas. É assim, revisitando alguns episódios biográficos de Maria Almira Medina que encontraremos o ponto de partida para abordar os temas de género e da liberdade de expressão em torno do contexto que antecedeu e se seguiu à Revolução do 25 de Abril.

A sessão será conduzida por Carla Dias, atriz, mediadora, mestre em Educação Artística, e autora da tese de mestrado: “Questões de Género em Educação Artística: A(s) Narrativa(s) de Vida como Contributo(s) para os Estudos Sobre Mulheres – Maria Almira Medina, as Várias Faces para uma Artista e Educadora” e contará com a participação de alguns convidados.

Fundado em 1987, o Chão de Oliva – Centro de Difusão Cultural (CO) é uma associação cultural sem fins lucrativos, reconhecida como entidade de utilidade pública em 1999. Com sede na Casa de Teatro de Sintra, apoia a sua atividade em três eixos estruturantes: Criação Teatral, Programação Cultural e Serviço Educativo. 

Em 1990 fundou a Companhia de Teatro de Sintra, a primeira companhia profissional do concelho e hoje a mais antiga, e em 2002, o Fio d’Azeite, um grupo profissional de marionetas. Ao longo dos anos foi responsável pela organização de alguns dos maiores eventos culturais no concelho de Sintra, tendo recebido em 2007 a Medalha de Mérito Cultural pela Câmara Municipal de Sintra, e é continuamente reconhecida pelo Ministério de Cultura desde 1994. 

Para o desenvolvimento do seu trabalho, conta com o apoio da Direção-Geral das Artes, Câmara Municipal de Sintra, Fundação Calouste Gulbenkian e Fundação La Caixa, Lisboa2020 e de diversas entidades do setor empresarial e da sociedade civil. 

Em 30 anos,o Chão de Oliva já promoveu 270 espetáculos/eventos e já passaram mais de 1.100 artistas/grupos pela associação.