Rede Cultural de Sintra

A Rede Cultural de Sintra pretende ser um espaço de encontro livre e informal de indivíduos, tendo em vista a
diversidade, interligação e diálogo intercultural.

 

1
Membros
1
Associações Culturais
1
Eventos

Diversidade. Interligação. Diálogo Intercultural.

  1. Princípios Gerais

Sintra é um espaço multifacetado onde confluem através do testemunho de várias gerações valores consagrados e emergentes nas artes e na vida cultural, constituindo um panorama diversificado composto pelos testemunhos visuais, literários e performativos de quem no seu seio cria, produz e divulga as mais diversas formas de expressão.

É em tempos crepusculares como os que vivemos que o seu trabalho carece de maior atenção, forjando união e convergência de atitudes e propostas no sentido de dar maior visibilidade e apoio a todos os que à sua maneira têm algo para dar e comunicar, acrescentando massa crítica e substância à vida quotidiana.

Para tanto, um grupo de indivíduos ligados à cultura em Sintra criou uma Rede Cultural com o objetivo central de promover a coesão e desenvolvimento local através do acesso e dinamização das diferentes práticas culturais em Sintra, em todo o seu espectro, desde a arte tradicional à arte contemporânea.

A estrutura ora criada tem natureza informal, com base na colaboração voluntária dos seus integrantes, e respeitará sempre as orientações estéticas, criativas e inovadoras dos seus membros, apenas rejeitando contributos ou colaborações que pretendam usar a Rede no sentido da propaganda político- partidária, de promoção de religiões ou confissões religiosas, ou de eventos que apelem à xenofobia, racismo, discriminação de género ou ofensa do bom nome de terceiros, sejam pessoas ou instituições, no que exceda a crítica saudável e razoável.

Aqui poderão encontrar notícias e agenda cultural, em geral, e em particular a dos membros participantes, informação sobre apoios financeiros, candidaturas a projetos e bolsas, um consultório jurídico e ligações a eventos próprios ou de terceiros com interesse formativo e de divulgação. Será um site inclusivo, aberto e onde as opiniões e criação dos seus membros podem, para além de ser promovidos e divulgados, constar do blogue de opinião, espaço de “inscrição”, na aceção que José Gil lhe deu, de olhar e pensar a Cultura e suas expressões estéticas, sociais e irreverentes em todas as vertentes que a Liberdade admite e impulsiona.

 

Para alcançar esse objetivo propõe:

 

1) potenciar sinergias entre os diversos atores culturais presentes no território;

 

2) implementar estratégias de divulgação das ações culturais dos seus integrantes e desenvolver diálogos com as comunidades locais;

 

3) apoiar os agentes culturais em aspetos legais e de produção.

 

A Rede Cultural de Sintra pretende ser um espaço de encontro livre e informal de indivíduos, tendo em vista a diversidade, interligação e diálogo intercultural, sem submissão a qualquer ideologia pré-definida (religiosa, partidária, estética ou outra), no respeito pela liberdade criativa de cada um, considerando que o importante é fazer dentro de um espírito de respeito mútuo e cooperação.

 

  1. Regras de Adesão e Funcionamento

 A inclusão como membro da Rede Cultural de Sintra decorre de mera adesão, sendo que sempre que a natureza de agente ou associação cultural ofereça dúvidas, se submeterá a adesão a deliberação dos demais membros, na reunião virtual ou presencial subsequente ao pedido.

 

A adesão à Rede Cultural de Sintra é gratuita e não está sujeita a joia ou quota mensal ou anual.

 

Será da responsabilidade dos membros que organizem eventos divulgados pela Rede a cobrança ou venda de bilhetes e ingressos para os eventos, cabendo à Rede apenas a sua divulgação.

 

Será da responsabilidade dos membros o conteúdo da informação divulgada, não se responsabilizando a Rede por inexatidões ou incorreções nele inseridos.

 

  1. Aspetos Operativos

Do ponto de vista prático, preconiza-se:

 

-A organização de eventos regulares, seja ao vivo ou em modo virtual, que reúnam artistas consagrados, artistas emergentes, e as gentes de Sintra, tendo em vista a diversidade, interligação e diálogo intercultural, sem submissão a cartilhas estéticas ou pré-definidas, no respeito pela liberdade criativa de cada um;

 

-A criação de uma agenda regular de eventos em que participem os grupos e agentes culturais integrantes da Rede, no âmbito do site e das redes sociais, a ser divulgada pelas redes, comunicação social e bases de dados, bem como a possibilidade de registar em vídeo ou streaming eventos em que participem integrantes da Rede, com criação de um canal YouTube da mesma;

 

-A criação de um espaço, físico ou virtual, de apoio a todos os integrantes, nomeadamente no plano jurídico, técnico e artístico, bem como com realização de workshops e ações de formação para os membros, em áreas técnicas e artísticas, a ministrar por elementos da Rede ou personalidades por si convidadas, informação sobre candidaturas a apoios públicos ou privados, mecenato, crowdfunding e outras formas de financiamento.

 

  1. Objetivos Instrumentais

A adesão às ideias e propostas da Rede Cultural de Sintra é simples, e opera  pelo simples envio de um mail para redeculturaldesintra@gmail.com, com indicação de nome, endereço e contacto, área cultural onde desenvolve iniciativas (a sós ou em grupo), endereço web (se tiver) e indicação da disponibilidade para colaborar, e em que áreas.

 

No âmbito da Rede será disponibilizada informação direcionada, nomeadamente:

 

Site com informação exaustiva sobre a vida cultural

 

Listagem de candidaturas para projetos e financiamentos, sempre atualizada;

 

Secção Jurídica, com a legislação do setor cultural, de trabalho e segurança social, e direitos de autor, com possibilidade de resposta a questões práticas dadas por juristas aderentes da Rede (Consultório);

 

Secção de Intercâmbios e Residências Artísticas, com informações e links para instituições culturais portuguesas e internacionais;

 

Secção de informação sobre formação e workshops destinados a integrantes da Rede ou por membros da mesma ministrados;

 

Blogue de Opinião dos membros da Rede, onde numa perspetiva crítica e didática, se promova a crítica de espetáculos, livros, artes plásticas, cinema, música, tendências,  outros eventos, etc, e estes manifestem as suas opiniões sobre eventos ocorridos ou a ocorrer, sugestões, efemérides, património, espaços museológicos, coletividades, associações, grupos corais, etc;

 

Organização de tertúlias, seminários, eventos multidisciplinares, ao vivo ou online

 

5.Comunicação

 

A comunicação da Rede assenta sobretudo no aproveitamento do seu site, redes sociais, comunicação eletrónica, hashtags e outros, de acordo com Plano aprovado, sendo objetivo das mensagens:

 

  1. a) o reforço da visibilidade do trabalho dos agentes e associações dela integrantes, seja dando destaque ao seu trabalho, seja à divulgação da sua agenda de eventos ou iniciativas;
  1. b) o aconselhamento técnico ou jurídico face a problemas e dúvidas dos seus integrantes, sem que tal implique patrocínio jurídico ou judiciário;
  1. c) a divulgação atualizada de todo o tipo de atividades ou eventos que potenciem o acesso a recursos, sejam técnicos, financeiros, candidaturas e projetos, formação, etc;
  1. d) A divulgação de conteúdos opinativos dos membros ou colaboradores no âmbito da liberdade individual de expressão e opinião

As mensagens deverão ser objetivas, atempadas e concisas, servindo de meios de divulgação o site,  as redes sociais, em particular as da Rede, o e-mail, a newsletter ou o SMS, bem como a elaboração de press releases para a comunicação social e páginas temáticas de relevo (ex: o e-cultura)

 

Será responsável pela comunicação um núcleo de 3 a 5 elementos para quem devem ser dirigidos atempadamente todos os pedidos de divulgação de forma concisa e de forma harmonizada de acordo com minuta tipo a disponibilizar pela Rede, que depois os remeterá para o Núcleo de Redação.

 

Toda a comunicação institucional da Rede será preparada ou proposta a esse núcleo, que centralizará as relações da Rede com as instituições públicas e privadas em matérias que tenham a ver com as suas iniciativas próprias.

 

  1. Núcleos de Trabalho

Conquanto o trabalho de todos para todos seja a regra, a atenção a dar às diversas áreas da cultura requer a criação de grupos de trabalho setoriais, não obstante todos possam intervir, opinar e sugerir em todos os segmentos do trabalho da Rede

 

São criados desde já os seguintes núcleos:

 

Núcleo de Manutenção do Site, Redes Sociais e Newsletter, responsável pelo design, construção do site e apoio técnico, bem como por zelar pela política de privacidade do site, salvaguardando a proteção dos dados pessoais;

 

 Núcleo de Redação (Site, Agenda, Alojamento de Conteúdos, Redes Sociais e Newsletter), responsável por recolher e coordenar a divulgação das iniciativas e conteúdos, seja de iniciativas de membros da Rede, seja de informação cultural de interesse comum;

 

Núcleo de Comunicação, responsável pela representação e toda a comunicação externa e interna relativa a assuntos da Rede, convocatória de reuniões gerais, admissão de novos membros, solicitar a utilização de espaços ou coletividades, e participação em reuniões ou eventos para que a Rede, enquanto tal, seja convidada;

 

Núcleo Jurídico, responsável por propor a divulgação de legislação relevante para o setor, seja no campo laboral, da segurança social, do direito de autor e cibercrime, e do plágio, responder a dúvidas dos membros relacionadas com questões legais, divulgação de informação sobre legislação e assuntos fiscais do setor artístico quanto aos casos que lhe venham a ser colocados, usando para tanto o Consultório Jurídico criado no site, sem compromisso no que respeita a assistência ou patrocínio judiciário e com meras funções de consulta e aconselhamento; As respostas e informações, quando não tenham natureza pública, serão fornecidas em privado aos seus requerentes, com garantia da privacidade do consulente.

 

Núcleo de Humanidades, responsável pelo envio de sugestões culturais, seja de eventos, colóquios, visitas, produção e divulgação de críticas e artigos científicos, próprios ou de terceiros com relevo cultural, bem como participação em eventos desta área de acordo com a sua disponibilidade. Neste campo se enquadram temas como a História, a Filosofia, a Arqueologia, a Geografia, os Temas Esotéricos e outros;

 

Núcleo de Defesa do Património e Cidadania, responsável pelo envio de sugestões de eventos, artigos, visitas, encontros e iniciativas na área do Património, dos Direitos Humanos, dos Direitos Cívicos e Culturais e do Ambiente, bem como, sempre que possível, participar em eventos da Rede com agendamento prévio;

 

Núcleo de Divulgação Literária, responsável pelo envio de sugestões de eventos, artigos, visitas, encontros e iniciativas na área da Literatura, Poesia, Crónica e Crítica Literária, bem como, sempre que possível, participar em eventos da Rede com agendamento prévio;

 

Núcleo de Artes Plásticas, Arquitetura e Artesanato, responsável pelo envio de sugestões de eventos, artigos, visitas, encontros e iniciativas na área da Arquitetura, Design, Artes Plásticas, Pintura, Escultura e Artesanato, bem como, sempre que possível, participar em eventos da Rede com agendamento prévio;

 

Núcleo de Cinema e Multimédia, responsável pelo envio de sugestões de eventos, artigos, visitas, encontros e iniciativas na área do Cinema, Televisão, Vídeo, Podcasts e Comunicação Social bem como, sempre que possível, participar em eventos da Rede com agendamento prévio;

 

Núcleo de Música, responsável pelo envio de sugestões de eventos, artigos, visitas, encontros e iniciativas na área da Música de todos os estilos e linguagens, bem como, sempre que possível, participar em eventos da Rede com agendamento prévio;

 

Núcleo das Artes Performativas, responsável pelo envio de sugestões de eventos, artigos, visitas, performances, encontros e iniciativas na área do Teatro, Dança, Circo, Marionetas e outras formas de expressão artística, bem como, sempre que possível, participar em eventos da Rede com agendamento prévio;

 

Núcleo da Formação, responsável por propor, organizar ou divulgar ações internas comuns à Rede na área cultural e artística, ao vivo ou online, bem como indicar iniciativas na área de formação com interesse para os membros da Rede

 

Núcleo de Produção, responsável pela organização e produção dos eventos ao vivo regulares da Rede, seja na seleção de espaços, contactos com os participantes, ensaios e coordenação dos eventos até que os mesmos se deem como realizados

 

Núcleo de Tradição e Narrativa Oral, responsável pelo envio de sugestões de eventos, artigos, visitas, performances, encontros e iniciativas na área da tradição oral, conto terapia, literatura popular e outros, bem como, sempre que possível, participar em eventos da Rede com agendamento prévio;

 

Cada Núcleo terá os membros que voluntariamente a ele desejem pertencer, podendo realizar entre si reuniões setoriais, e deverá escolher entre si dois coordenadores, sendo que um assumirá a função de interlocutor junto da Rede sempre que hajam reuniões gerais da mesma, convocará e orientará as reuniões sectoriais de Núcleo, e poderá propor a admissão de novos membros, devendo ser escolhido entre os membros do Núcleo, por consenso ou votação, sendo eleito aquele que recolha o maior número de votos, se o consenso não ocorrer;

 

Nas ausências e impedimentos do coordenador assumirá as tarefas previstas no número anterior o segundo dos coordenadores eleitos no âmbito do núcleo

 

Por proposta de algum membro, podem ser criados outros núcleos além dos aqui não elencados

 

Bem vindos pois à página da Rede Cultural de Sintra!